E por falar em alergias...  
     
      Optei por fazer este texto após ler muitos materiais na internet, inclusive no Face, com "receitinhas" para curar alergias respiratórias, da coceirinha no nariz até casos mais complexos como a asma, são dicas e mais dicas infalíveis de "cura" das alergias. Li muitas destas dicas e algumas delas até que ajudam no momento da crise (destaco aqui a dica de tomar chá de erva doce na crise de rinite alérgica); contudo, elas são como baldes d´água em um incêndio na floresta, seus resultados são efêmeros e superficiais.
    Para o Ayurveda as causas deste quadro clínico tem origens mais complexas, cujo diagnóstico inicia com a pergunta: como está o funcionando do seu intestino?
Isso mesmo, para o Ayurveda a chamadas alergias tem como causa inicial o mau funcionamento dos intestinos, ou seja CONSTIPAÇÃO; e é preciso que destaquemos aqui que o NORMAL é evacuarmos 1 (uma) vez ao dia, sendo o ideal duas (2) vezes ao dia. A não eliminação diária das fezes está relacionada ao agravamento do "dosha" VATA, que ao "transbordar" (sair de seu local de origem, que é o cólon) começa a causar uma série de transtornos no organismos, como por exemplo, as ALERGIAS.
     A questão das alergias respiratórias estão intimamente ligadas ao mau funcionamento do aparelho digestivo como um todo, desde o estômago até o cólon; todo o processo foi comprometido; pode aparecer sintomas coadjuvantes como arrotos, azia, refluxo, distensão abdominal, gases e a constipação em sim. Neste quadro o processo de absorção de nutrientes é falho e insuficiente, levando a uma queda na imunidade da pessoa, e esta passa a ficar suscetível à resfriados, gripes e pneumonia.
     Se não tratado, o quadro tende a se agravar e evoluir para uma, ou mais, das seguintes condições clínicas: insônia, ansiedade, síndrome do pânico, ovários policísticos, síndrome do intestino irritável, intolerância a lactose e glúten, dermatites variadas, entre outras. O tratamento para agravamento do "dosha" VATA inclui oleação e massagens, exercícios leves, meditação, e uma rotina alimentar bastante disciplinada.
    No Ayuverda temos uma regra básica de boa saúde: dormir bem, respirar bem e eliminação das fezes diariamente; caso uma dessas condições não esteja funcionando adequadamente... procure um terapeuta ayurvédico!



  "Tudo o que importa é ter um bom coração" 


                                                      Chagdud Rinpoche          

 

A "terceira idade" e o Ayurveda


A FASE VATA DA VIDA

     A chamada "terceira idade" em nossa cultura é denominada no Ayurveda de "fase VATA da vida". As "fases" da vida são em número de três (3), a primeira fase, chamada de fase KAPHA,  tem início com o nascimento do bebê e vai nas meninas até a primeira menstruação (nos meninos até os 21 anos aproximadamente). Esta é uma fase em que ganhamos estrutura física. A próxima fase é a fase PITTA, é um período da vida em que temos muita disposição física e mental. A fase VATA inicia na mulher com a menopausa e no homem por volta dos 60 anos de idade.
     A fase VATA é uma fase em que deveríamos tomar nosso acento como anciões da sociedade em que vivemos, onde seríamos respeitados pela nossa trajetória de vida, a qual deveria ser compartilhada com os jovens inexperientes, mas ao mesmo tempo ansiosos por ouvi-la. Receberíamos amor e carinho pelos anos de dedicação na construção de um mundo melhor para todos; além, é claro, dos cuidados ayurvédicos para a manutenção da boa saúde na fase VATA.
     A fase VATA  é uma fase em que o dosha VATA agrava-se "naturalmente", ou seja, há uma tendência que as "características" do dosha VATA se manifestem e que a pessoa sinta seus sintomas. Por esta razão as pessoas, nesta idade, sentem menos sonos à noite, por exemplo, ou que o cabelo fique mais fino, etc. Contudo, aplicando os princípios do Ayurveda de equilíbrio dos doshas a pessoa pode atenuar, e em alguns casos até mesmos eliminar, estes sintomas. Mas isto só é possível se a pessoa chegou nesta idade com os doshas em equilíbrio.



     O dosha VATA possui as seguintes qualidades: frio, leve, seco, instável, áspero e mutável; em nosso corpo ele está localizado primeiramente no cólon e secundariamente no intestino grosso. Por esta razão, os primeiros sintomas de que este dosha está entrando em desequilíbrio é a flatulência e a constipação. Após saturar seus locais de origem, o dosha VATA se manifestará em outras partes do corpo como ciático, aparelho reprodutivo, Sistema Nervoso Central, ossos, etc; manifestando sintomas como: dor no nervo ciático, infertilidade, ansiedade, Síndrome do Pânico, artrites, pressão alta, osteoporoses e afins. O Ayurveda entende que TODO tipo de dor é um desequilíbrio do dosha VATA. 
     Se o VATA em desequilíbrio não for tratado assim que aparecem seus primeiros sintomas a tendência é que ele se agrave, chegando, em alguns casos, aos sintomas de Alzheimer e Parkson. Na mulher é mais fácil perceber o agravamento de VATA com os sintomas da menopausa: ressecamento da pele, cabelos ralos e finos, unhas quebradiças, baixa lubrificação vaginal, desequilíbrio no sono e, em alguns casos, depressão acompanhada de ansiedade.


     O Ayurveda trata o desequilíbrio dos doshas usando o princípio das qualidades opostas como via de equilíbrio do mesmo, assim usamos qualidade como calor, peso e estabilidade para desequilíbrios de VATA. A pessoa deve, principalmente, regularizar sua evacuação e seu sono; usamos uma dieta ANTI-VATA (com qualidades nutritivas), temperos aquecedores e muita oleação no corpo e na cabeça, bem como o aquecimento dos mesmos. Meditação e posturas de equilíbrio da Yoga também são recomendados.

Conhecendo alguns métodos terapêuticos do Ayurveda


     Este material pretende descrever algumas técnicas próprias do Ayurveda, suas indicações e os resultados esperados. Deste modo você poderá se familiarizar com este milenar método de cura indiano, o qual poderá trazer muitos benefícios para sua saúde e bem estar. Contudo, sua indicação e aplicação deve ser precedido de uma avaliação, a qual indicará o tratamentos mais adequadas para você.

SHIRODHARA:

     Da raiz sânscrita Shiro (cabeça) e Dhara (fluxo contínuo), como resultado temos uma das mais profundas e relaxantes terapias da Medicina Ayurvédica. Esta terapia consiste em deixar cair um fluxo contínuo de óleo, ou outra substância terapêutica como o leite, sobre o Ajna Chakra (ponto entre as sobrancelhas, também conhecido como terceiro olho). A aplicação desta terapia pode variar entre 30 a 50 minutos,  proporcionando uma sensação de relaxamento profundo.

     O Shirodhara  "limpa a mente" ao liberar emoções profundamente enraizadas, aumenta a concentração, melhora a memória, atenua a ansiedade ao re-encaminhar os doshas para seus assentos de origem, proporcionando o equilíbrio dos mesmos. É uma técnica que revitaliza corpo e mente, o equilíbrio que o Shirodhara proporciona nos move em direção a nossa natureza primordial, fazendo com que nossa espiritualidade seja incorporada ao nosso dia a dia. Assim, todo o sistema é revitalizado, e rejuvenescemos por consequência.
     O Shirodhara sempre é antecedido por uma sessão de Ahbyanga ou oleação corporal.

Indicações: problemas de natureza psicológica, aumenta a concentração, doenças do sistema nervoso, paralisias em geral, tremores, insônias, doenças psiquiátricas, manias, epilepsia, doenças psicossomáticas, diabete, úlceras, hipertensão, psoríase, doenças por distúrbios sexuais, fibromialgia, enxaqueca, pode ser associado ao tratamento de anemias e colite, pré-terapia Panchakarma, tratamento de beleza da pele e do cabelo, rugas, acne. Como Pós Terapia para quimio e radioterapias. No auxílio ao tratamento de AIDS e como Rasayana (rejuvenescimento).
Tempo aproximado de toda aplicação: aproximamente 1:40h.

SWEDANA:

     Também conhecida como Sauna Ayurvédica, a aplicação ocorre através de vapor medicado ou através do uso da aromaterapia. Uma sauna a vapor com ervas é administrada usando-se ervas especiais específicas para o desequilíbrio da pessoa em tratamento.
     O objetivo central da Swedana é melhorar o AGNI ("fogo digestivo" responsável pela metabolização dos alimentos e de nossas experiências de vida) e eliminar AMA (toxina). A secreção de toxinas através da pele ajuda a diminuir o acúmulo de AMA; o que, consequentemente, melhora a condição de AGNI, equilibrando  várias funções físicas e/ou mentais. 

Algumas situações que usamos a Swedana no Tratamento Ayurvédico:
-eliminação de toxinas em processos de desintoxicação  de KAPHA e VATA ;
-letargias, cansaço generalizado e sensação de peso em geral;
-sintomas VATA: insônia, dores em geral (tensão muscular, reumatismo, etc); ansiedade e stress;
- problemas como rinites, bronquites, sinusites e asmas;
-tratamento estéticos corporais (redução de medidas, celulite e gordura localizada);
A Swedana sempre é antecedido por uma sessão de Ahbyanga ou oleação corporal, nunca utilizada isoladamente.
Tempo aproximado de toda aplicação: aproximamente 1:20h.

GARSHANA:
     A GARSHANA, como todos os tratamentos ayurvédicos, age não apenas em nível físico mas também energético. Ela é um procedimento utilizado em tratamentos de sobrepeso (KAPHA), para se mobilizar o tecido adiposo, bem como para estimular os canais energéticos que levam a energia para as extremidades dos membros (inferiores e superiores).

     Além de trabalhar níveis profundos dos tecidos, a Garshana pode ser utilizada para tratamentos estéticos locais, bem como para a realização de um peeling, além do tratamento da obesidade e celulite. Assim ela tem como resultado a tonificação de tecidos, a desintoxicação e a redução de medidas. Além destes benefícios, as pessoas costumam sentir um estado de relaxamento profundo através da desintoxicação e do destencionamento muscular, que geram um sensação de leveza e vitalidade.
     O método da Garshana constitui inicialmente em uma oleação corporal, a qual precede o uso de ervas, pastas, sal e/ou cânfora; cuja aplicação no corpo é realizada com luvas de seda. O procedimento é encerrado com um sauna de aproximadamente 10 minutos.
Tempo aproximado de toda aplicação: aproximamente 2h.


UDWARTNA:

     A Udwartna é considerada uma modalidade de massagem dentro dos princípios terapêuticos da Ayurveda. Caracterizada pela associação da Abhyanga associada à utilização do pó de alguma erva (definida respeitando-se as particulariedades do indivíduo).
     A massagem traz excelentes resultados nos casos de:
- Excesso de kapha;


- Gordura localizada;
- Obesidade;
- Celulite;
- Pessoas kapha com problemas kapha;

- edema, retenção de líquidos;
- letargia

O pó estimulará o tecido adiposo e a circulação local, movimentando a energia kapha estagnada. De acordo com os princípios metodológicos do Ayurveda, oposto reduz oposto e semelhante aumenta semelhante; sendo assim, além  da função terapêutica específica da planta, com a aplicação da Udwartna podemos observar claramente este princípio nos componentes da massagem. O pó é seco, leve, áspero e adstringente, perfeitos para o biotipo Kapha que apresenta características pesada, pegajosa, úmida e suave.
     Não tão intensa quanto a Garshana, a Udwartana também tem ação tonificante e desintoxicante, reduz medidas, agem sobre a celulite e a flacidez.
Tempo aproximado de toda aplicação: aproximamente 1h.

AYURVEDA: "o conhecimento da vida"

Buda da Medicina

 As primeiras palavras proferidas pela Dra. Varsha, em sua aula de diagnóstico ayurvédico, foram: " o Ayurveda é um shastra". A palavra "shastra", de significado amplo, pode ser entendida como um tratado ou um texto escrito em explicação de uma ideia, no caso do Ayurveda, trata-se de uma obra que aborda "o conhecimento da vida", a ciência que traz saúde ao nosso corpo. Basicamente o Ayurveda se propõe a nos ensinar a vivermos de forma adequada tendo claro os objetivos da vida:

- DHARMA: forma correta, missão;
- ARTHA: ganhar dinheiro de forma adequada;
- KAMA: desejo adequado;
- MOKSHA: libertação dos ciclos de nascimento e morte.

     Ao iniciar um tratamento ayurvédico você toma conhecimento das ações que o (a) afastaram dos objetivos da vida, a causa de todas as doenças,  através de ações inadequadas da mente, do corpo e do espírito; como por exemplo, rotina alimentar, atividade física (ou ausência desta), rotina de trabalho, sono, etc. E você retomará o caminho de sabedoria, primeiro através da cura da doença, depois aprendendo o que lhe é mais adequado nestas rotinas. Por exemplo, uma pessoa com desequilíbrio do dosha VATA  não deve ingerir vegetais crus, nem beber bebidas geladas, nem fazer atividades físicas enérgicas; rotina culturalmente aceita em nossa sociedade. 
 Os sintomas iniciais de que o dosha VATA entrou em desequilíbrio em você são os seguintes: gases, constipação e insônia; depois ele habitará algum ponto vulnerável (cármico) da pessoa, como: Sistema Nervoso Central (ansiedade, pânico, distúrbio bipolar, Parkson, etc), órgãos reprodutivos (ciclos menstruais irregulares, ovários policístico, infertilidade e abortos), sistema esquelético (osteoporose), etc.

     Contacte um terapeuta ayurvédico e manifeste todo seu potencial de vida.
     Vida longa!
     
"Tudo o que importa é ter um bom coração"
           Chagdud Tulku Rinpoche



O uso de Terapias Integrativas e Complementares como apoio ao tratamento de câncer

         A justificativa de se recorrer a uma terapia de apoio ao tratamento médico (cirurgia, quimioterapia e radioterapia) parte de uma questão bem simples: por que algumas pessoas desenvolvem o câncer e outras não? E, por que algumas pessoas superam esta doença e outras não?
         Certamente que a predisposição genética é um elemento importante neste diálogo, mas não responde de todo a questão. Um dos aspectos a ser pontuado quando falamos desta intoxicação, sim, porque para o Ayurveda a pessoa não está doente ela está intoxicada física, mental e espiritualmente, é a debilidade do sistema imunológico do paciente com câncer.
As células cancerosas esquivam-se dos mecanismos de regulação dos tecidos por possuírem genes anormais, e multiplicam-se “desenfreadamente”. O resultado inicial desta multiplicação celular irregular é o desenvolvimento de um processo inflamatório, condição necessária para o desenvolvimento do câncer. Outra condição para a multiplicação e fortalecimento das células cancerígenas nesta batalha orgânica é a presença de vasos sanguíneos no local, os quais são responsáveis pela nutrição destas células. Um organismo com o sistema imunológico equilibrado consegue responder adequadamente a todos os agentes patológicos externos, bem como aos desequilíbrios gerados pelo próprio organismo, como no caso do câncer.
                  Alguns elementos de nossa rotina diária, e de nossa cultura, contribuem decisivamente para que um complexo conjunto de desequilíbrios (alimentares, conduta física e mental, espiritualidade) surja e um tumor cancerígeno se manifeste, por exemplo. Uma rotina diária de stress e sobrecarga de responsabilidades, bem como uma alimentação baseada em alimentos industrializados, o uso abusivo do açúcar e uma dieta com muita gordura, certamente contribui para os índices de desenvolvimento do câncer pelo mundo.
As exigências de nosso dia-a-dia deixam-nos esgotados, ao final do dia (ou da semana); dificilmente dedicamos um tempo para nosso corpo e nossa mente; raramente pensamos em avaliar nosso grau de satisfação e felicidade com nossas escolhas; entramos numa espécie de “piloto automático” e aí vamos levando nossas vidas. Nosso corpo dá sinais de insatisfação; a dor é o primeiro e mais fácil de percebermos; contudo, nossa conduta, ao sentirmos dor, é recorremos a analgésicos e/ou antinflamatórios e não buscarmos perceber o que nosso corpo está tentando sinalizar com este primeiro sintoma.



          Por que integrar outras terapias ao tratamento de câncer?
        
Considerando que as causas para o desenvolvimento de um tumor cancerígeno maligno são várias (conforme vimos acima) e como diz o M.D. Davis Servain-Schreiber: “o câncer é uma doença multidimensional que raramente cede a uma intervenção única” (2008, pg. 66). Se assim o é, parece justo um conjunto de ações para que o mesmo recue.
         O objetivo da terapia complementar é reduzir as condições desfavoráveis (físicas, mentais e espirituais) que promovem o desenvolvimento das células cancerígenas, bem como o restabelecimento do sistema imunológico do paciente para que este possa contra-atacar o desenvolvimento destas células. Assim, sugere-se que as terapias complementares abordem: o corpo, a mente e o espírito.
         No que tange ao corpo, a questão de uma orientação nutricional (AHAR) é fundamental, pois o paciente toma consciência dos alimentos que fortalecem o desenvolvimento das células cancerígenas, como o caso do açúcar (praticamente todos os tipos) e da farinha branca ; como daqueles alimentos e temperos que são fornecedores naturais da angiostatina (capaz de impedir o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos, necessários para o crescimento e manutenção do tumor), como por exemplo, a cúrcuma (ou açafrão amarelo) associado à pimenta do reino. O uso destes temperos faz parte do dia-a-dia de culturas orientais (como a indiana) e do cardápio do Ayurveda (culinária basicamente antiinflamatória); onde substitui-se o sal por temperos variados. Outro exemplo é o consumo diário de Chá Verde, rico em determinadas substâncias capazes de inibir o desenvolvimento das células cancerosas, auxiliando na redução de novos vasos sanguíneos e contribuindo na eficácia da radioterapia.
         Outros estudos têm demonstrado que a prática de exercício físico na recuperação de pacientes com câncer, também tem sido de grande auxilio no fortalecimento imunológico, através do fortalecimento psicofísico. Atividades fisioterapêuticas, alongamentos, Yoga, Tai Chi, e sobretudo as práticas esportivas de auto-defesa, como: Karatê, Kung Fu, etc; pois você está estas práticas agem psicossomaticamente e fisicamente contra o agressor, as células cancerígenas.
         Para a mente, é de extrema relevância o paciente e sua família procurarem um psicoterapeuta. É importante para o paciente ter maturidade emocional para enfrentar o tratamento; assim como é importante que a família do paciente, também tenha capacidade emocional de enfrentar a situação, bem como um espaço para que possam entender o que se passa com suas emoções e sentimentos. A compreensão e o carinho da família é determinante para a auto-estima do paciente, o que levará ao fortalecimento do sistema imunológico . Contudo, técnicas relaxantes para a mente, como a Meditação e o Reiki por exemplo, aliviam o stress mental, o qual resulta em stress fisiológico sobre o corpo, debilitando-o ainda mais o seu sistema imunológico. Vários estudos de caráter científico têm comprovado, vez após vez, a eficácia e o auxilio da prática da Meditação e do Reiki como técnica complementar ao tratamento do câncer, entre outras doenças.



         Falar sobre a morte...
        
Como nos diz um velho clichê: “a única certeza da vida é a morte”; contudo, a cultura ocidental tem a morte como tabu, ninguém fala nela e todos nós fugimos desesperadamente desta conversa, até mesmo como “mau agouro”. Em muitas outras culturas, principalmente as orientais, a morte é trabalhada pela população no contexto da sabedoria,da impermanência. Tudo é visto como impermanente, os ciclos da natureza nos mostram isto, nossos relacionamentos mudam, amigos se tornam inimigos, amores se transformam em dor. Então, se nascemos, um dia morreremos.
         O que não percebemos é que ao falarmos da morte estamos falando da vida. De como desejamos vive-la, o que realmente é importante pra mim e o que realmente me faz feliz. Passamos a aproveitar cada dia em tudo o que ele tem a oferecer. Cada novo dia é um presente, por isto se chama “presente” e não se chama passado nem futuro; mas sim presente. A cada dia podemos escolher o que queremos para nosso futuro.
         Do ponto de vista do Ayurveda, nosso corpo é visto como a cristalização de inclinações profundamente arraigadas; nossos hábitos. Como diz o Dr. David Frawley em Uma visão ayurvédica da mente: “Qualquer colapso na função corporal tem suas raízes no processo de percepção e é conseqüência do mau uso dos sentidos” (2000, pag. 18). E só conseguiremos alterar hábitos nocivos à nossa saúde se os percebemos, e para percebê-los temos que ter nossa mente no aqui e no agora, no presente.
         Treinar nossa mente para a prática de ações positivas e abter-se de práticas negativas é o caminho de encontro à nossa essência última, à nossa verdadeira natureza. E assim entramos em paz conosco mesmos.

         Sugestões de filmografia:
- Amor além da Vida. Direção de Vicent Ward. EUA. Universal Pictures, 1998. DVD.
- As Sete Leis Espirituais do Sucesso.Direção de Ron Frank. EUA. Chopra media e Frank Productions, 2006. DVD
         Sugestões Bibliográficas:
- SERVAN-SCHREIBER, David. Anticâncer. Prevenir e vencer usando nossas defesas naturais. Rio de Janeiro: Objetiva: 2008.
- HAY, Louise L. Você pode curar sua vida. Como despertar idéias positivas, superar doenças e viver plenamente. São Paulo: Editora Nova Cultura, s/d.
         Sugestão na web:

Uma conversa sobre técnicas de massagens no Ayurveda


1. Objetivo da massagem ayurvédica:
     Dois são os objetivos principais da massagem ayurvédica, quais sejam: desintoxicar ou nutrir. Uma massagem ayurvédica desintoxicante insere-se em um contexto de tratamento de desintoxicação de um dos doshas (VATA, PITTA OU KAPHA) agravados, ou na aplicação do PANCHAKARMA, que consiste em uma desintoxicação profunda, e/ou em clientes que não apresentem um “transbordamento” (termo do Ayurveda) do dosha em desequilíbrio. Já a massagem ayurvédica nutritiva, grosso modo, pode ser aplicada em todas as pessoas, salvo as que se enquadrem no critério restrição O que determina a aplicação de uma ou de outra técnica é a condição (sintomas) apresentada pelo cliente, o fator idade e gravidez.
2. Como é aplicada:
É importante ressaltar aqui que as técnicas de massagens ayurvédicas não tem a intenção de levar o cliente a um estado de relaxamento profundo, a sensação de bem estar que o (a) cliente sente após a massagem deve-se às manobras e ao uso do óleo (ou pós), os quais nutrem corpo e mente através do toque, da absorção de nutrientes através da pele, do desbloqueio de canais energéticos e drenagem de toxinas para as vias de eliminação. As práticas são aplicadas em um droni (mesa própria do Ayurveda), muitas vezes sem o uso de colchonetes, toalhas e travesseiros; com o cliente consciente no processo.

 
3. Duração da seção:
A seção de massagem vai variar muito, e isto decorre da técnica que está sendo aplicada e do dosha que está sendo tratado.
O dosha VATA precisa ser “assentado”, então a seção de massagem deve ser mais demorada, o uso de “quatro mãos” e muito indicado e as técnicas são mais nutritivas do que desintoxicantes. O dosha PITTA fica no meio do caminho, são técnicas onde se alterna vigor com o relaxamento, a duração vai depender da técnica a ser aplicada, mas sobre tudo estamos aqui “esfriando” a condição do corpo e da mente. O dosha KAPHA deve ser estimulado, pois sua tendência é estagnar e não mover-se; então usamos técnicas onde o (a) cliente é exposto ao vigor do toque e das técnicas e de curta duração (aproximadamente 40 minutos).
4. A origem:
A lógica acima apresentada pouco faz sentido para nós, isto porque se trata de uma técnica inserida no contexto de uma ciência que busca “o conhecimento da vida” e NÃO a cura. Surgida na Índia em tempos remotos, o Ayurveda sobreviveu ao desenvolvimento tecnológico e cultural de eras e eras, bem como ao período em que a Índia foi colônia da Inglaterra, época em que a cultura indiana foi sufocada pela dominação inglesa, sobrevivendo também ao cientificismo ocidental. Atualmente ele vem sendo reconhecida pelo ocidente através de muitos estudos e pesquisas que se debruçam sobre seus tratamentos.


5. Indicações e benefícios:
A massagem ayurvédica extrapola resultados como relaxamento e bem estar, ela se propõe a agir em condições de ciatalgia, insônia, obesidade, irritabilidade, artrites e artroses, constipação e toda a gama de sintomas críveis; isto porque ela se propõe a harmonizar a causa destes sintomas, ou seja, o desequilíbrio dos doshas VATA, PITTA E KAPHA. Originariamente, ou seja, na índia, não deveríamos oferecer uma massagem ayurvédica fora de um contexto de tratamento ayurvédico, onde é feito uma anamnese ayurvédica seguida de orientações específicas para a condição do dosha em desequilíbrio; contudo, por se tratar de um conhecimento bastante ressente no ocidente, sobretudo no Brasil, ela acaba se tornando a porta de entrada para esta condição.
6. Contraindicações:
No quesito contraindicações, sim, há contraindicações; sobretudo se há restrição médica. Mas o próprio Ayurveda impõem restrições em todas as técnicas, sejam elas de massagem ou não; por isto é muito importante uma breve anamnese antes do agendamento da técnica e no dia da massagem. Mas, por exemplo, mulheres menstruadas não devem receber massagem, pois este é um momento de desintoxicação da mulher; aliás, esta condição de gênero é assunto para uma matéria específica.

Atualizando diálogos: Meditação, porque não?





A Meditação deixou de ser uma técnica ou prática religiosa, ou uma atração exótica do Oriente, para se tornar um recurso terapêutico usado e indicado em amplo espectro, inclusive pela própria Medicina ocidental enquanto Terapia Integrativa e Complementar. Amplamente pesquisada por renomados centros de pesquisa no Brasil e no exterior, o resultado destas pesquisas vem respaldando a prática da Meditação como prática terapêutica. Exemplo disto foram os estudos desenvolvidos pela Universidade da Califórnia (e publicado na revista NeuroImage) que observou, ao término de sua pesquisa, que os participantes possuíam algumas estruturas cerebrais maiores, como por exemplo: hipocampo, tálamo (envolvidas no processamento das emoções) e córtex orbitofrontal (envolvido no raciocínio); em detrimento dos demais participantes não realizavam a técnica. Ou seja, a habilidade de cultivar emoções positivas é um dos primeiros resultados sentido com a prática.
É preciso ficar claro que a prática da Meditação não é o mesmo que relaxamento, isto é um equívoco. Existem inúmeras técnicas e formas de se praticar a Meditação, uma delas é sentar-se e respirar, outra é caminhar, pouco importa o método; o importante é fazer com que a barrenta água de nossa mente, fruto da torrente de pensamentos, torne-se limpa e transparente. Meditar também não implica em tornar-se melhor, uma pessoa mais paciente, por exemplo, também não implica em luta. Meditar é não fugir, é apenas FICAR!
Em termos científicos, comprovadamente, podemos elencar os seguintes benefícios da prática da Meditação:

- altos níveis de concentração;
- eficaz no tratamento da depressão a longo prazo;
- reduz significativamente os níveis de stress e ansiedade;
- eficaz como recurso no tratamento da hiperatividade e déficit de atenção
- combate insônia;
- indicada como tratamento para mulheres com transtornos de bulimia;
- 20 minutos de prática a cada 3 dias reduz a dor em músculos, tendões e articulações;
controle de pressão alta;
- pessoas com problemas coronários que praticam meditação reduzem em 47% as chances de morrer de infarto;
- fortalecimento do sistema imunológico pela redução do stress através do fortalecimento e produção de células de defesas, como CD-4;
- reduz os efeitos colaterais da quimioterapia, como as náuseas; e reduz a dor provocada pela doença.

Se você, ao ler este post, conhece alguém com um dos sintomas acima, pergunte a ele: "ei, você já pensou em praticar meditação?"





Consulta ayurvédica: você não necessariamente é como você está!



Quem está trilhando o caminho do autoconhecimento, procurando responder questões como: quem sou eu? Ou, o que estou fazendo aqui? E, principalmente, porque vivencio repetidamente experiências em minha vida? Ou mesmo, porque estou doente (física ou psicologicamente)? Para aqueles que estão procurando respostas às experiências de suas vidas, uma anamnese fundamentada nos princípios do Ayurveda pode ser um bom começo.

Para o AYURVEDA, saúde significa uma existência plena para a realização do Ser, e não apenas a inexistência de doenças em um nível físico e/ou emocional (mental). Saúde e Felicidade são palavras quase que sinônimas para o Ayurveda; uma vez que os transtornos físicos do corpo têm origem em ações inadequadas da mente, sobretudo as ações que envolvem as emoções, e também em ações inadequadas com corpo, que normalmente envolvem a alimentação, o sono, a sexualidade e atividades físicas (inexistência, inadequada e/ou excessiva), etc. Além destes aspectos "tangíveis", a espiritualidade (que aqui podem ser traduzida por ações éticas e moralmente corretas) também é um aspecto extremamente relevante para a construção do bem estar. Ou seja, para que você possa viver uma vida plena, gozando de bem estar físico e mental, longevidade e com qualidade é preciso atitudes adequadas com o corpo, com a mente e com o espírito.

Partindo desta lógica a anamnese ayurvédica é o primeiro passo na direção em compreender o caminho que você trilhou, desde o seu nascimento, que o trouxe a esta condição momentânea. O que comumente falamos no Ayurveda é que “você não necessariamente é como você está”, o que você é no momento é fruto dos hábitos adotados ao longo da sua vida, os quais podem não estar adequados a você, nem permitindo a manifestação de todo o seu potencial. Esta anamnese é constituída de uma longa entrevista, onde se busca perceber os padrões de desequilíbrio desde a infância (se estes existiram), bem como a caminhada da pessoa na busca pela realização de seus objetivos de vida. Como subsídio também se verifica as condições da língua, do pulso e de aspectos físicos e mentais em geral. O objetivo principal desta anamnese é identificar as características e qualidades (doshas) em desequilíbrio (Vikriti). Também é possível que se faça uma consulta astrológica no mapa natal se, durante a anamnese, o terapeuta ayurvédico perceber que possam haver condições kármicas envolvidas no desequilíbrio avaliado, esta possibilidade pode ser confirmada na consulta do mapa. Detectar aspectos não favoráveis à saúde, através da astrologia, contribui, e muito, nas ações a serem encaminhadas para um melhor aproveitamento das terapias ayurvédicas. A partir desta anamnese é feito uma orientação de adequação do estilo de vida da pessoa.

A lógica aqui é que o dosha em desequilíbrio é fruto de uma rotina de hábitos inadequados para a pessoa, ou em excesso. Então é montado um tratamento com objetivo de reequilibrar esta pessoa e orientá-la no sentido de lhe ensinar uma rotina adequada para sua Pakriti, bem como um tratamento de desintoxicação. O tratamento é constituído de orientação alimentar adequada para desintoxicar o dosha em excesso, orientação de atividade física adequada, rotina de higiene, hábitos de sono adequados, sexualidade, bem como a aplicação de técnicas próprias do Ayurveda, tais como: massagens, swedanas, bastis, abhyangas, etc.

Sendo uma terapia individualizada, também podem ser indicado: fitoterápicos (churnas), terapias com florais, homeopatias, meditação, cura prânica, entre outras técnicas; tudo de acordo com as necessidades da pessoa. Quero ressaltar aqui que o tratamento ayurvédico é montado de forma personalizada, a partir de cada anamnese.